Partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor” (Fp 1.23) : Os salvos que já morreram estão conscientes

Durante uma de suas prisões por causa do Evangelho, o apóstolo Paulo, escrevendo aos cristãos da igreja de Filipos, demonstrou seu “desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor” (Fp 1.23). Conforme o entendimento tradicional da Igreja, essa declaração do apóstolo traz implícita a sua crença de que um aspecto imaterial do ser humano,  o espírito, permanece consciente após a morte do corpo, indo, no caso dos remidos, habitar na presença do Senhor. Afinal, se a morte lançasse o crente num estado de inexistência, inconsciência, dificilmente o apóstolo Paulo a consideraria “muito melhor” que a vida.

Neste estudo, ao mesmo tempo em que defendo a interpretação tradicional do texto de Filipenses 1.23, demonstrando como que essa passagem ensina que os mortos estão conscientes, contesto uma leitura alternativa proposta por alguns grupos religiosos que não acreditam na imortalidade da alma.

Boa leitura.

Paulo Sérgio de Araújo

“Ao nosso Deus, que se assenta no trono, e ao Cordeiro, pertence a salvação” (Ap 7.10).

Leia este estudo em PDF:    Partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor” (Fp 1.23) : Os salvos que já morreram estão conscientes

Comments are closed.